Cinema – O Ambiente

O ambiente num filme é algo mesmo muito importante. Dependendo desse mesmo ambiente, o filme pode ser negro, cómico, épico, frio, etc. Isto define realmente o que o filme significa para nós, o que nos transmite. Além da história, do argumento e dos personagens, o ambiente de um filme é capaz de nos fazer adorar um filme, ou não sentir qualquer tipo de ligação.

Em “Blade Runner“, de Ridley Scott, temos um ambiente negro, envolto em mistério. Do meu ponto de vista pessoal, é um dos ambientes mais próprios em qualquer filme que tenha visto, e por isso ajuda-o a tornar-se o meu filme preferido.
Mas o que é que define realmente o ambiente de um filme? Será a banda sonora, a realização, os adereços, os cenários, os próprios actores? Creio que é tudo isso.
O que seria do ambiente de “Blade Runner” sem a banda sonora de “Vangelis“, a realização de Ridley Scott, ou todo o cenário negro, com bastante fumo? Não seria certamente o mesmo filme, nem teria o mesmo significado. Aliás, o próprio ambiente pode tirar todo o significado ao filme, de forma até estrutural, tendo que mudar tudo no filme. Por alguma razão a cena final de “Blade Runner” passa-se no exterior. Por alguma razão a parte introdutória tem uma música combinada com as imagens. É tudo isto que cria um ambiente de um filme, que pode ser o ambiente mais familiar em que já tenhamos estado em toda a vida, o mais perturbador, o mais confortável, ou o mais frio.
Tornar o ambiente o condutor de um filme, é saber conduzir cada segmento da produção, desde o mais pequeno pormenor, ao actor mais obstinado. Fazer isso é ser um grande realizador.
Stanley Kubrick, Ridley Scott, Darren Aronofsky, Terrence Malick…

 

Texto por João Miguel Fernandes

Deixar uma resposta