Alcest + Les Discrets + Soror Dolorosa no Hard Club (14/02/2012)

Texto por Emanuel Henriques / Fotos por Gustavo Machado

No Hard Club, o dia dos namorados festejou-se – para os que festejam – em francês. Chegou a vez de Portugal, com apenas uma data no país na tour europeia de Alcest, que chega com duas estreias: Soror Dolorosa e Les Discrets, sendo que ambas não pouparam nos elogios à invicta.

À hora marcada, e ainda com fila lá fora para se entrar na sala 2 do Hard Club, que mesmo assim já estava bem composta, subiram ao palco os Soror Dolorosa. Este quarteto, que embora se tenha formado em 2001, conta apenas com um EP, “Severance”, e com o seu primeiro álbum, “Blind Scenes” (de 2011), brindou os presentes na sala com este mesmo material. Praticam um rock gótico, deathrock/darkwave muito característico dos anos 80, algo entre Joy Division, Sisters of Mercy ou Christian Death. Não estamos perante uma banda inovadora ou com um novo sentido, bem pelo contrário, mas é competente naquilo que faz e poderia passar muito bem por uma banda que se formou nos anos já referidos. De destacar também a voz muito teatral de Andy Julia.

A segunda banda a subir ao palco, e também pela primeira vez em Portugal, foram os Les Discrets. Formados em 2003, liderados por Fursy Teyssier, na voz, acompanhado por membros de Alcest (Neige, que desempenha funções no baixo, Winterhalter, na bateria e Zero na guitarra e voz), estes franceses presentearam-nos com o seu pós rock/shoegaze. Se em estúdio já se denota grande qualidade, ao vivo – e mesmo com alguns pequenos problemas de som – as músicas resultam deliciosamente bem. Foi um concerto que correspondeu às expectativas, com as duas vozes a completarem-se plenamente, como se constatou em “Le Mouvement Perpétuel”, um belo exemplo do pós rock que a banda pratica. Um dos pontos altos da actuação foi a “Gas in veins”, tema da banda Amesoeurs – banda que Neige, Fursy e Winterhalter integraram. O profissionalismo da banda salta à vista, não só pela componente sónica da mesma, mas pela postura em palco e pela forma como Zero lidou com o percalço da corda partida a meio de uma música.

Pouco tempo depois da meia-noite, eis que Neige e companhia sobem ao palco para o início de um concerto perfeito. Crème de la crème. Os Alcest andam em tour com o seu novíssimo álbum, “Les Voyages de L’âme”, e foi precisamente por aí que a viagem começou. Quando as primeiras melodias de “Autre Temps” soaram, sentiu-se um burburinho na audiência, como uma espécie de premonição para o que estava para vir, imediatamente seguida de “Là où Naissent Les Couloures Nouvelles”. As novas músicas ganham uma dimensão ainda maior ao vivo, ao ponto de arrepiarem qualquer um, ou até mesmo de conseguir que os mais sensíveis lacrimejem. A primeira incursão ao álbum mais shoegaze da banda, “Souvenirs d’un Autre Monde”, foi a avassaladora “Les Iris”, com o  Hard Club a encher-se de efeitos, de emoção e de poder. O público, se já não estava rendido, rendeu-se neste preciso momento. O tema-título do novo álbum seguiu-se e a atmosfera ficou ainda mais sentimental, mais bela e catártica. O ideal seria mesmo fechar os olhos, deixar-se guiar pelas deliciosas harmonias e vocalizações perfeitas de Neige e balançar o corpo juntamente com o poder da bateria. A parte I da “Écailles de Lune” seria a primeira incursão ao álbum com o mesmo nome. Logo seguida da calmíssima – a música mais calma de Alcest – “Sur l’Océan Couleur de Fer” que, como Neige referiu, já não tocavam há bastante tempo. “Ciel Errant”, do primeiro álbum e a “Percées de Lumière”, do segundo álbum, fecharam a jornada. Para o encore – e que belo encore – ficaria a maravilhosa “Souvenirs d’un Autre Monde” e a “Summer’s Glory”, do álbum recém-editado, que fechou da melhor forma a noite. Alcest proporcionou a todos os presentes uma viagem que aqueceu não só a alma, mas também o coração; foi catártico e certamente fez a mente trabalhar em volta daquelas melodias e harmonias voluptuosas.

Setlist de Alcest:
1. Autre Temps
2. Là où Naissent Les Couleurs Nouvelles
3. Les Iris
4. Les Voyages de L’âme
5. Printemps Émeraude
6. Écailles de Lune (Part I)
7. Sur L’Océan Couleur de Fer
8. Ciel Errant
9. Percées de Lumière

Encore:
10. Souvenirs d’un Autre Monde
11. Summer’s Glory

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s