Faixa a Faixa: “Frozen Caravels” de Equations

Foto por Luísa Cativo

Os Equations não têm naturalidade bem definida. São compostos por membros dos extintos Without Death Penalty, um membro dos em extinção BEARS e dos bem vivos Lydia’s Sleep. Hoje, “Frozen Caravels” sai à rua, com o selo da nortenha Lovers & Lollypops. Foi gravado nos lisboetas Black Sheep Studios e o quinteto matemático conta-nos a sua viagem.

#1 Poseidon’s
Começamos a trabalhar nesta música depois de termos ouvido uns teasers todos marados para o Patagonian Rats dos Tera Melos. Essa inspiração fez-nos pegar no teclado e compor aquilo que mais tarde veio a ser o início e o fim do nosso álbum. As letras que o Bruno escreve costumam ser bastante dispersas a nível dos seus conteúdos, o que deixa sempre o ouvinte com bastante liberdade para interpretar à sua maneira, mas de qualquer maneira existe sempre um tema geral facilmente reconhecível. Neste caso esse tema corresponde aos Descobrimentos Portugueses.

#2 The Hunter and The Oak
Esta é uma das três músicas do álbum que já vêm dos tempos de Without Death Penalty. A maioria destes temas sofreu alterações desde a sua génese, o que é bastante comum nesta banda! As letras desta música tomam uma forma de missiva, e falam maioritariamente sobre o acto de envelhecer. Contou com a participação do grande Bráulio Amado (www.braul.io), que também tomou responsabilidades em todo o artwork que roda à volta do Frozen Caravels. O processo de gravação da voz do Bráulio em estúdio foi um momento verdadeiramente mágico, toda a gente naquela sala acabou por ficar extasiado!

#3 Coronado
A Coronado ficou com este nome devido ao sítio de onde eu e o Bruno residimos! Aliás, estamos a desenvolver um colectivo que toma o mesmo nome e aglomera também montes de bandas altamente! (www.facebook.com/coronadocollective). Acerca do processo de composição acho que não há muito a dizer. Tem uma parte com grande jarda no fim, é fixe de se tocar ao vivo!

#4 Caravels, or the Geography of the Unknown
Este tema é o único interlúdio do álbum e é totalmente instrumental. Esta música surgiu-me em casa depois de ter acabado de ouvir o Dark Side of The Moon dos Pink Floyd. Pode não ter nada a ver com isso, mas processos de inspiração não são propriamente lógicos! A linha de guitarra aguda é a mesma que a da final da Hulls Meet December.

#5 Joseph, The Gravedigger
Esta música é um entulho e não gostamos muito dela. Só um bocado do meio e do fim!

#6 Running With Scissors
A Running With Scissors é outra das músicas que vêm dos tempos de WDP e é provavelmente a que sofreu mais alterações de todas as músicas deste álbum. Conta com a participação do nosso sensei, Makoto Yagyu, que depois de ter desligado o Americanizer conseguiu cantar uma linha vocal ao estilo de If Lucy Fell que já tínhamos saudades de ouvir! Citando o Fábio Jevelim “Este take está muito bom, só te falta por uma bandeira da América às costas!”

#7 Domovoi
A Domovoi é a terceira e última música que vem dos tempos de WDP. Aliás, a intro electrónica desta música foi composta pelo nosso antigo baixista, Pedro Freitas, e por mim. Fala sobre uma criatura do folclore Russo que habita nas casas das pessoas, o Domovoi.

#8 Hero Cities of the Soviet Union
Esta foi a última música a ser composta para o álbum e lembro-me que na altura tivemos algumas discussões para determinar se avançávamos com a composição deste tema ou não! Acho que podem ver o resultado dessa disputa aqui.

#9 Celestial Mechanics
A única música do álbum em que mandamos o Zézé ir beber um fino para um tasco de Mem Martins. Esta música surgiu numa altura que andava bastante colado em American Football e não tem baixo, apenas 3 guitarras. A linha de teclado do meio da música também foi gravada com uma sequência de notas ao calhas, tudo ao calhas!

#10 Hulls Meet December
Fechando o álbum com mais um tema que celebra a Náutica, contamos com participações de mais dois grandes amigos nossos, o Ricardo Martins e o Iuri Silva. Eles têm umas bandecas, daquelas mesmo pequenas, chamadas I Had Plans e Suchi Rukara. Esta é provavelmente a música mais atípica do Frozen Caravels, onde usamos mais electrónica que guitarras!

O disco “Frozen Caravels” está disponível desde hoje para audição e compra no bandcamp dos Equations, passem por lá!

One response to “Faixa a Faixa: “Frozen Caravels” de Equations

Deixar uma resposta