FUMO 2012

O cartaz da edição deste ano do Festival Urbano de Música e Outras Coisas (FUMO) já foi revelado, destacando-se os cabeças de cartaz Mão Morta, o cine-concerto de Legendary Tigerman e Rita Redshoes para o filme “Estrada de palha” e a actuação de Mazgani. Além disso, há ainda a actuação do setubalense Vítor Joaquim com os espanhóis Thr3hold, os Osso Vaidoso e os Um Corpo Estranho.

O festival, que decorre entre 20 e 30 de Junho por vários locais de valor histórico e patrimonial de Setúbal, arrancará com o concerto de Mazgani, seguido da exibição do seu documentário “Estrada para Mazgani”, num regresso do artista setubalense ao FUMO, depois de ter encerrado a primeira edição do festival em 2010. Quanto ao encerramento fica a cargo dos Mão Morta, que assim se estreiam finalmente em Setúbal, no ano que celebram 28 anos de existência.

The Legendary Tigerman e Rita Redshoes musicarão ao vivo o filme de Rodrigo Areiras, “Estrada de palha”, no qual assinam a banda-sonora original, num cine-concerto muito especial e com poucas oportunidades de o vermos repetido por outros palcos. Quanto a Vítor Joaquim, é uma oportunidade rara de o ver ao vivo em Setúbal, ele que é um dos músicos da electrónica experimental mais conceituados do mundo.

O FUMO trará a Setúbal ainda os Osso Vaidoso, o novo projecto de Alexandre Soares e Ana Deus, os dois ex-Três Tristes Tigres, e os Um Corpo Estranho, a nova banda setubalense, cujo disco de estreia saiu na passada semana com o selo da Experimentáculo Records. Os bilhetes estarão à venda nos locais dos concertos nos próprios dias e podem ser reservados pelos emails experimentaculo@gmail.com e festivalfumo@gmail.com ou pelo telemóvel 964724671.

Conheçam em baixo a programação:

22 de Junho (Auditório Municipal Charlot – 21h30 / 10€)
Concerto intimista a solo com o cantautor setubalense, Mazgani, seguido do documentário de Rui Pedro Tendinha, “Estrada para Mazgani”, depois de ter estreado na última edição do festival Indie Lisboa.

23 de Junho (Museu do Trabalho – 21h30 / 7€)
Osso Vaidoso é o mais recente projecto de dois nomes conhecidos do universo musical português: Alexandre Soares foi a guitarra mestra na formação inicial dos GNR, um caminho que se cruzou mais tarde com o de Ana Deus, com a qual deu corpo e alma aos ilustres Três Triste Tigres. Pedro Franco e João Mota, naturais de Setúbal, surgem como contadores de anti-estórias. São eles as duas metades deste Um Corpo Estranho que, em pleno processo simbiótico, se propõe alojar nos nossos ouvidos com a intenção assumida de nos legar alguns fantasmas que acreditam ser comuns a todos.

24 de Junho (local a anunciar – 21h30 / 10€)
Geography é um ensaio audiovisual montado a partir dos princípios da interacividade, reactividade e improvisação electrónica. O som e a música produzidos em tempo real são assimilados e reinterpretados visualmente pela dupla espanhola Thr3hold. Como o próprio nome sugere, a temática gira em volta das relações que o homem estabelece com o meio que o circunda e com especial ênfase para as causas associadas ao determinismo geográfico defendido por Jared Diamond.

29 de Junho (Auditório Municipal Charlot – 21h30 / 10€)
Cine-concerto: “Estrada de Palha”, de Rodrigo Areias com The Legendary Tigerman & Rita Redshoes.
Sinopse: “Vi que o Estado era um deficiente mental, receoso como uma mulher que vive sozinha com as suas pratas, incapaz de fazer a distinção entre amigos e adversários. Perdi então o pouco respeito que lhe guardava e passei a ter pena dele”.

Henry David Thoreau

Esta é a história de um homem que após ter vivido longe do seu país durante mais de uma década volta à sua aldeia para vingar a morte do irmão. Inspirado nos escritos de Henry David Thoreau, traduz “Desobediência Civil” para português. Num país onde a corrupção e a extorsão são encaradas com normalidade, aqueles que materializam a representação do Estado prendem e matam impunemente. Alberto tenta combater a tirania do Estado e salvar o que resta da sua família. Mas este é um país onde nada muda…

30 de Junho (Claustros do Convento de Jesus – 21h30 / 10€)
Num meio tão efémero e fugaz, os Mão Morta celebram este ano 28 anos de existência, sempre vivos e actuais, mostrando que a sua música, servida pela profundidade das letras, continua a mexer com o exterior e o interior de cada ser que os escuta.

Finalmente, os Mão Morta estreiam-se em Setúbal, encerrando o FUMO deste ano com chave de ouro, no espaço sempre especial e mágico do Convento de Jesus.