Mão Morta nos Claustros do Convento de Jesus (30/06/2012)

Texto por Cláudia Filipe / Fotos por Cláudia Andrade

O último dia do Festival Fumo levou pela primeira vez os míticos Mão Morta a Setúbal. O idílico cenário, os Claustros do Convento de Jesus, em muito embelezaram o espectáculo, que por si só é já grandioso quando se trata de ter estes senhores em palco.

O concerto foi dado em tom de retrospectiva. A icónica “Tu Disseste” do disco “Primavera de Destroços“, um dos mais aclamados da banda, foi a primeira de uma setlist que tocou nos lançamentos obrigatórios dos bracarenses. Aliás, a sequência construída por esta faixa, Velocidade Escaldante e Arrastando O Seu Cadáver foi imprópria para os mais sensíveis. Pelo meio, houve ainda tempo de mostrarem que há novo trabalho no horizonte: A Ver o Mar foi apresentada ao vivo pela primeira vez como uma faixa nova, bem garrida como se quer em Mão Morta e cujo pano de fundo é a solidão.

Com muito ânimo foram recebidos incontornáveis temas como Oub’lá, Barcelona ou Destilo Ódio, cujas letras estão na ponta da língua. Adolfo Luxuria Canibal, o frontman reconhecido pelo seu estilo irreverente, foi, mais uma vez, a grande figura do espectáculo, não só pela alma que põe em cada verso que entoa, nem tão pouco pelos excêntricos movimentos que lhe são característicos, mas pelo seu magnetismo capaz de criar um elo fortíssimo entre banda e plateia: entre ter convidado um espectador que gritava pela Fazer de Morto a começar mesmo a exemplificar o acto, até ter convidado a sair outro fã que gritava incessantemente pela Budapeste, tema que acabaria por ficar de fora desta actuação.

E Se Depois marcaria o primeiro abandono da banda do palco, que acabaria por não ser mais que um breve até já, com direito a algum crowdsurf pelo meio. Mal os Mão Morta abandonaram o palco, começaram a ouvir-se os primeiros interlúdios da 1º de Novembro, cantadas a uma só voz. Acederam ao pedido e voltaram para mais 3 faixas, entre as quais a grandiosa e incontornável Cão da Morte, um dos temas mais avassaladores por eles compostos. Retornaram mais uma vez aos camarins e, claro que tiveram de voltar para fechar em festa com a 1º de Novembro.

Foi com chave de ouro que o Festival Fumo encerrou a edição de 2012. Um concerto notável dado para um público que esteve à altura na hora de demonstrar o carinho pela banda. Ah, atenção Santarém, consta que passam a ser a única cidade que os Mão Morta ainda não têm no currículo. Não sei porque esperam…

Setlist:
Tu Disseste
Velocidade Escaldante
Arrastando o Seu Cadáver
A Ver o Mar
Escravos do Desejo
Oub’lá
Destilo Ódio
Novelos da Paixão
Fazer de Morto
Barcelona
Vamos Fugir
E Se Depois
O Seio Esquerdo de R.P.
Penso que Penso
Cão da Morte
1º de Novembro

Deixar uma resposta